O presépio do seu Izaltino

Seu Izaltino (creio que seja assim mesmo, com “z”) é um senhor de uns oitenta anos de idade que mora sozinho aqui na vizinhança. Sozinho em termos: com ele vivem uma dezena de gatos, alguns cachorros e uns dois coelhos.

De temperamento quieto, seu Izaltino só se exalta nas vezes em que toma uns aperitivos a mais. Ou nos domingos pela manhã, quando costuma acordar a vizinhança com o rádio no volume máximo, sintonizado em modas de viola.

Se bem que isso é passado. Faz tempo que ele tem cultivado um silêncio de recluso. O que está evidente no seu Izaltino é a saúde debilitada, basta olhar seus pés inchados, de um tom arroxeado característico da má-circulação, e o andar vacilante.

presepio
Animaizinhos compõem o presépio de seu Izaltino

O que não o impede de ser ativo. Nem de cumprir uma tradição pessoal: todo ano, nesta época, seu Izaltino monta um pequeno presépio em frente de casa.

Este ano houve uma ligeira mudança, porém. Ao invés das figuras tradicionais de Maria, José e do Menino-Deus que esse senhor confeccionava, resolveu adquirir alguns animaizinhos de plástico no “R$ 1,99” ali do centro e com eles decorou a sua árvore de Natal.

Uma vez perguntamos a ele dessa sua mania de construir presépios. De baixo do bigode branco do seu Izaltino abriu-se um sorriso infantil que explicou mais do que as palavras. Creio que isso seja o que muitos chamam por aí de “espírito de Natal”…

Feliz Natal, seu Izaltino. E Feliz Natal a todos.

Anteriores

Anarquia no Tiradentes

Próximo

Lu, o camisa 9

  1. VADÃO

    ESSE É O VERDADEIRO ESPÍRITO DE NATAL, TÃO SIMPLES, PRA QUE COMPLICAR?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *