Pirão d’água, o retorno

Faz uns anos, um colaborador dos tempos de Pirão d’água, o Cacau, apareceu com a ideia de fazermos circular uma edição especial desse jornal, em homenagem ao semanário que deixou de circular lá se vão dez anos. Na ocasião, Candôco e eu nos empolgamos com a possibilidade, mas o plano não saiu da prancheta – fazer jornal impresso dá trabalho e custa algum dinheiro.

Mais recentemente, amigos tinham me sugerido lançar algo nessas redes sociais, Facebook e tal, mas isso é coisa que nunca me atraiu. Por outro lado, lá na revista onde trabalho, um colega sugeriu a criação de um blogue. Pensei a respeito… Com um só livro lançado, material para a continuação deste esfriando (congelando, na verdade) na gaveta, planos para um outro título no mais completo limbo, mais uns textos antigos, sobre coisas e pessoas de Porto Belo, do meu período acadêmico que gostaria de rever, tudo isso me pareceu sugerir que largasse um pouco de preguiça e começasse a lançar na web um pouco dessa produção. Com a prática – vai saber? – poderia engrenar e tirar da fila os projetos empoeirados.

E novamente o Pirão d’água. Se não me falha a memória, foram cinco anos de uma experiência jornalística, no mínimo, interessante. Com uma dose tremenda de boa vontade e as melhores
intenções (ainda que, de boas intenções o inferno esteja cheio), muito de ingenuidade e desconhecimento de causa, conseguimos fazer do Pirão algo relevante dentro do que se pode chamar “imprensa local” (o que, talvez, não seja grande coisa – vide Gazetas de Bombinhas, Planetários e exemplares do gênero). Na pior das hipóteses, produzimos um registro do cotidiano da
península durante o período em que o jornal circulou, anotamos nas páginas que já amarelaram um pouco da sua história.

É do conhecimento dos jornalistas que o jornal de ontem serve só para embrulhar o peixe de hoje, quando muito. Resolvi, pretensiosamente, contrariar a máxima, e trazer algumas das histórias
do Pirão d’água, coisas que talvez algumas pessoas ainda curtam lembrar, especialmente nossos parceiros de empreitada. E trazer a reboque outros textos, coisas que estavam no baú, jogar conversa fora, publicar uns rabiscos, umas fotos, fazer uns ensaios – enfim, para isso que servem
blogues. Vejamos até onde isso vai dar…

Anteriores

Maurino Serpa

Próximo

Como fazer um jornal chapa-branca – I parte

  1. Osvaldo Eduardo Di Pietro Vadão

    Meu!!!! brilhante iniciativa, siga em frente. Tava lembrando, no pátio do Tiradentes, um moleque e mais um monte de moleques em redor dele.Curioso, me meti no meio deles, um caderno de brochura recheados de desenhos…super-heróis criados por ele… e vieram outros…outros, o moleque cresceu e com ele, aliou o talento nas artes do desenho e da escrita .
    abração, Vado

    • Brigadão aí, Vadão! Aproveito pra deixar o espaço aberto. Caso queiras compartilhar alguma “história e estória do Vado” da época do Pirão, vai ser muito bem-vindo. Afinal, foste nosso primeiro editor! Abração.

  2. Janaína Vasques Venturelli

    Fantástico, Dil!!! Que maravilha será relembrar os tempos do Pirão D’Água! Como bem colocastes, experiência jornalística, no mínimo, interessante. Mas, podes acreditar, foi muito mais que isso! Valeu e parabéns! Vou apreciar, sem moderação! rsrsrsrs…

    • Oi Jana! Que legal você aparecer por aqui! De fato, foi muito bacana aquele período. Pra mim, um aprendizado enorme. Espero que possamos trocar umas ideias boas e lembrar uns bons “causos” do velho Pirão! Obrigado pela visita!

  3. Zenelise Drodowski

    Dil, que ótima notícia. Estamos carentes de boas informações e de bons escritores. Não tive a oportunidade de acompanhar a época do jornal impresso mas já ouvi algumas e boas histórias de vocês. Como diz nossa querida amiga Jana, vou apreciar sem moderação!!! beijo!!!

    • Oi Zene. Que legal você aparecer aqui. Nossa, estou adorando essa frequência do pessoal! Fiquei animado! Vou botar a velha cuca pra funcionar e desempoeirar as histórias do glorioso Pirão, assim o povo mata saudade ou fica sabendo como foi aquela “odisseia”. Beijão!

  4. As vezes ficamos longe de um amigo por muito tempo e ao reencontrá-lo basta algumas palavras para termos a impressão que o tempo não passou, pois as boas lembranças são guardadas em um lugar especial! Especial como tudo que vivemos e lembramos por isso recordar, compartilhar e reviver tantas experiências sejam boas ou não vai ser muito prazeroso.
    Vai valer a pena cada segundo… Um abraço, boa sorte e estamos na expectativa… não esquece do Rock’n Roll…

  5. Ely Rogerio Ignacio

    SENSACIONAL !!!! Falta palabras pra valer o Pirão de volta. se eu puder ajudar estarei ai ….abraços

  6. Mara Mafra

    Oi Dil!! Muito bacana a idéia do blog!! Parabéns!!!
    Beijão!

    • Oi Marinha! Resolvi largar de preguiça e escrever um pouquinha. Tou com a minha pilha de Pirão aqui na mesa pra refrescar a memória. Tomara que não me dê um ataque de renite!

  7. Nicésio

    Olá Dil! Com certeza trata-te de um valioso reencontro com o tempo passado. Tempo este que relembram bons momentos vividos pelo nosso Belo Porto. Conte sempre! Um grande abraço e adiante!

    • E aí Nicésio, como é que vai? Brigado pela visita. A ideia é esta mesmo: remexer o baú e relembrar bons tempos! Abraço!

  8. Massa Alcides, é isso ai bota o negocio ai pra funcionar. Tô com uma edição tua aqui separada pra devolver rsss. Abraço!!!
    http://jornalpiraodagua.wordpress.com/2011/09/21/pirao-dagua-o-retorno/#comment-form-guest

    • Fala Cezinha! Essa edição aí foi daquelas de seção cultural, ir lá entrevistar a Uniclãs, lá no comecinho da história. Rendeu uma conversa excelente com a rapaziada. Esse é um episódio pra ir pro blogue! Abração!

  9. Renata

    Muito bom Dil, gostei da iniciativa! Vai ser legal acompanhar… bjão Naná

  10. Por trás desta SER, meio “Crepúsculo”, meio “Jonhy Cash”, que tratamos por Dil, se esconde um tremendo escritor. Que tem o dom de transformar em prosa agradável, fatos e pessoas do cotidiano de Porto Belo e Bombinhas.
    Camarada, você deveria se dedicar menos ao futebol, onde é um perna-de-pau, e mais a escrever.
    Parabéns e forte abraço.
    Cacau

    • Fala Cacau! Não sei se gosto muito dessa coisa de “Crepúsculo”, mas o “Johnny Cash” eu aceito com muito gosto, mesmo que não mereça a lisonja. Quanto ao futebol, vou procurar me lembrar disso hoje à noite, no nosso futebol velho de guerra! Abração.

  11. Osvaldo Eduardo Di Pietro Vadão

    PÔ!!!!!! Dil…me dá umas dicas pra receber comentários no meu blog…sou meio anarfa nisso.

    http://historiaseestoriasdovado.blogspot.com/ pra quem quiser ler, o blog do Vado, mas pode ser Vadão, seu vado, Sovado.

    e se conseguirem comentar, melhor…ou então me ensinem a mexer nesse troço.

    Dil, abração

  12. Lúcia Margarida Currlin Japp

    Dil, realmente bons tempos o do Pirão d’água! Adorava escrever as resenhas dos livros sobre aventuras marítimas. Mas daqui pra frente, se quiseres catar alguns “causos” de Porto Belo, também estou à disposição para te relatar o que sei – da década de 40, 50 do século passado, e inclusive alguns contados por minha bisavó, que remetem ao fim do século 19! Um grande abraço,
    Lúcia (Mada).

    • Olá Lúcia, tudo bem? Matéria-prima para boas histórias é bem o que eu ando procurando mesmo! Preciso tirar um tempo para subir o Morro de Zimbros e fazer uma visita, se não se importa. Abração e obrigado pela visita!

    • Osvaldo Eduardo Di Pietro Vadão

      Bom dia, D. Lucia

      Essses causos dos anos 40, 50, em PB…se quiser me passar algo sobre isso, quem sabe, vai p/ o meu blog.

      http://www.blogger.com/home

      abraços, Vado

  13. Evaldo José Guerreiro Filho

    Dil, que bom te ler de novo Companheiro! Tenho saudades do Jornal! Da capacidade criativa e da coragem tua e do Candoco! O blog é uma idéia genial para atravessarmos uma barreira quase intransponível da imprensa de nossos dias e para recordarmos tudo aquilo que não pode e não deve ser esquicido! Tenho orgulho de te conhecer!
    Abraços!
    Evaldo

    • Fala Evaldo, tudo bem? Fico contente que tenhas aparecido por aqui. Obrigado pela força e vejamos se esse espaço serve para manter uma conversa com tanta gente boa. Abração!

  14. Luiz Dadam "Candôco" "Luizinho da Candóca"

    Opa, demorei um pouquinho, mas tou aqui acompanhando o blog do Pirão.
    É difícil imaginar que algo tão bom pode acabar, tão difícil, que não são poucas as vezes que alguém volta e meia pergunta, “E aí, o Pirão vai voltar?”. Agora dá pra responder: “não voltou no real, mas no virtual tá aqui no blog do Dil”. Que beleza, compartilhar as INCRÍVEIS histórias do Pirão de cada semana…. Valeu Dil…

    • Aí Candôco! Demorou, mas chegou, isso é o que importa. Mais ainda porque também és personagem dessas histórias. Conto contigo pra me ajudar a reconstituir os passos do Pirão! Abraço!

    • Osvaldo Eduardo Di Pietro Vadão

      ô meu! aproveita que teu time ganhou , que tá feliz da vida e me manda alguma coisa do Maninho…ou ficou mascarado com a loja nova? e não me fale do Palmeiras…lembra o Cervejas no início…só apanha…

  15. Marcelo Ganzert

    Show de bola Dil! Parabéns pela ideia do blog. Um grande abraço!!

  16. Parabéns pela iniciativa Dil, estarei vendo seus posts no blogue sempre…

    PS: Ao menos esse não precisamos acordar as 4 da manhã para sair correndo entregá-los com o Trovão Azul… hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *